Jean Wyllys será intimado e poderá ter sua prisão preventiva decretada

continua após a propaganda

O senador Marcos do Val apresentou um pedido urgente na noite de segunda-feira (27), pedindo que Jean Wyllys retorne ao Brasil para ser ouvido pelo Congresso Nacional sobre a tentativa de assassinato contra o presidente Jair Bolsonaro. O pedido ocorre um dia após a última testemunha viva, que estava com Adélio Bispo, fornecer informações em uma live no domingo. Jean Wyllys será intimado

Após a última live, (28), Marcos do Val revelou que Jean Wyllys será intimado a depor sobre o caso, e não mais convidado, revelou também que pode haver até uma possível prisão preventiva até que se apure o caso. Jean Wyllys será intimado

Jean Wyllys se encontra atualmente nos Estados Unidos, o qual, tem uma ligação forte com o Brasil, sendo assim, será mais fácil de intimá-lo. Marcos do Val também revelou que caso ele não atenda a intimação, a polícia federal poderá se deslocar até o mesmo para conduzir para depor na embaixada ou ser deportado para o Brasil.

Marcos do Val fala: “O Brasil tem várias perguntas, uma delas é porque, de uma forma tão inesperada, ele sai do país, e da forma como saiu numa situação dessa.”

A Polícia Federal de Moro não havia encontrado essa testemunha chave, mas 20 minutos depois da live, Luciano de Sá Carvalho, conhecido como Diver, recebeu uma ligação de um delegado da Polícia Federal que o convocou para testemunhar na manhã seguinte.

oficio do Marcos do val

Questionado se recebeu algum valor por dar uma entrevista, Mergulhador disse que o que o motivava a falar era o interesse público e informou que o braço político de Adélio Bispo é o PSOL, mais especificamente o ex-deputado Jean Wyllys, como Adélio Bispo confessou ter. visitou o ex-BBB em seu escritório em 2013. Os registros da Câmara dos Deputados comprovam a visita de Adélio Bispo, mas o local da visita foi excluído do sistema ou não foi inserido devido ao descuido dos atendentes na época, mas dado nesses novos fatos, foi encontrado o elo que faltava entre Adélio e um grupo político.

Após a audiência da Polícia Federal, o senador Marcos do Val postou uma pergunta retórica em suas redes sociais. Seria Jean Wyllys quem ordenou o crime contra Bolsonaro. Jean Wyllys será intimado

Sem dúvida, o ex-deputado se torna suspeito. Portanto, o senador apresentou dois pedidos. Um no Senado, solicitando que Jean Wyllys retorne ao Brasil para fornecer esclarecimentos sobre a tentativa de assassinato contra o presidente e outro solicitando a inclusão de Luciano Mergulhador no programa de proteção a testemunhas do Governo Federal.

Mais informações sobre esse caso podem ser ouvidos na última live realizada nesta terça-feira, às 20h30, com o senador Marcos do Val e os jornalistas Oswaldo Eustáquio e Fernanda Salles. Confira a live abaixo: Jean Wyllys será intimado

Notícias para você

Fique ligado! Receba conteúdos exclusivos para você