Categorias: NOTÍCIAS

Chef Felipe Rameh estreia programa na Globo Minas: ‘Comida e boas histórias’

Goiabada, queijo canastra, jabuticaba, verduras e fubá. Esses são alguns dos ingredientes que fazem parte da rica culinária mineira, famosa além do Estado. E esses elementos serão as estrelas de “Coisas Daqui”, programa apresentado pelo chef Felipe Rameh e que estreia neste sábado (2), às 15h15, na Globo Minas, depois do “Rolê nas Gerais”.

A nova atração terá cinco episódios que, segundo a emissora, trarão histórias, raízes, tradições e os personagens por trás da produção local em diversas regiões do Estado. “Coisas Daqui” também terá preparo dos alimentos em cozinhas tradicionais e tipicamente mineiras.


“Um programa para valorizar, como o próprio nome diz, tudo o que é nosso. A riqueza de sobra que a gente tem em Minas Gerais, de gente, de comida boa e de emoção”, comentou Rameh, em publicação nas redes sociais. “Um programa que traz o que temos de melhor: comida e boas histórias pra contar!”, afirmou o chef mineiro.

Para fazer o “Coisas Daqui”, Rameh e uma equipe colocaram o pé na estrada e visitaram, por exemplo, a região onde é feito o queijo canastra, Sabará (cidade da região metropolitana de Belo Horizonte) e São Bartolomeu (distrito de Ouro Preto), promovendo uma viagem de sabores e texturas.

“Foi uma honra sair por esses caminhos mineiros em busca de produtos típicos da nossa terra, feitos de forma artesanal por produtores locais. Muito afeto, muita história boa!”, descreveu.

Nas redes sociais, o chef mineiro descreveu o programa como “um sonho lindão saindo do papel”. “Tenho, há um tempo, uma vontade imensa de experimentar novas formas de exercer minha profissão”, pontuou. “Coisas Daqui” vai ao ar sempre aos sábados, e a primeira temporada encerra no dia 30 de julho.


Trajetória

Nascido em Juiz de Fora, na Zona da Mata mineira, Felipe Rameh foi colunista de O TEMPO entre 2020 e 2021. Ele se formou na primeira turma de gastronomia do Senac Águas de São Pedro (SP). Um grande ponto de virada de sua trajetória foi quando conheceu Alex Atala, seu grande mestre. Felipe pediu estágio a ele e, assim, foi trabalhar no D.O.M. Depois, cruzou o Atlântico, tendo trabalhado em restaurantes conhecidos mundialmente, como os espanhóis Can Barrina e Mugaritz, além do belga Le Chalet de La Forêt e do inglês Canteen.

De volta ao Brasil, integrou as equipes dos restaurantes Dalva e Dito, O Dádiva, Garcia e Rodrigues. Atala, vale dizer, já o apontou como um dos cinco profissionais de destaque na gastronomia brasileira. Se apresentou nas principais feiras de gastronomia do mundo; cozinhou em lugares como Beirute (a convite da embaixada brasileira) e Paris (em três dos hotéis cinco estrelas mais icônicos da cidade); foi embaixador da Nespresso, lançando o primeiro café 100% brasileiro da marca.

Lançou o livro “Inventário Particular” e também passou pela TV, no programa “Mesa para Dois” (GNT), e também foi jurado do “Super Chef Celebridades”, no “Mais Você”.

Publicações recentes

Nike proíbe nomes de Lula, Bolsonaro e ‘mito’ na camisa da Seleção

Os novos uniformes da seleção brasileira para a Copa do Mundo de 2022 no Catar…

3 horas atrás

Semana começa com chuva e frio em São Paulo

A segunda semana de agosto será mais fria em São Paulo, prevê o Instituto Nacional…

3 horas atrás

Após render guardas, 35 presos ligados ao PCC fogem

Ao menos 35 presos ligados à facção paulista Primeiro Comando da Capital (PCC) renderam os…

3 horas atrás

‘Minha família é humana’, diz filha de Will sobre agressão

Willow Smith, filha mais velha do ator Will Smith, falou pela primeira vez sobre o…

3 horas atrás

Em alta, golpes virtuais entram na mira do crime organizado

Impulsionada pela maior presença digital da população por causa da pandemia e pela agilidade das…

3 horas atrás

Olivia Newton-John morre aos 73 anos

Morreu, na manhã desta segunda-feira, a atriz e cantora Olivia Newton-John, aos 73 anos. De…

3 horas atrás